Ensino/Aprendizagem das Artes Visuais na América Latina: colonialidade cultural e emocional aliada a questões LGBT

Fábio José Rodrigues da Costa

Resumo


Este artigo se situa em um lugar de fala, de existência, de resistência e (re)existência de seu autor como membro da população LGBT do Brasil. Situado nesse lugar de identidades e pertencimentos indaga sobre as relações entre o ensino/aprendizagem das artes visuais na América Latina a partir das pesquisas em desenvolvimento no Grupo de Pesquisa Ensino da Arte em Contextos Contemporâneos – GPEACC/CNPq do Centro de Artes da Universidade Regional do Cariri – URCA. Nosso objetivo tem sido o de decolonializar o ensino de Arte no contexto da escola de Educação Básica, especificamente, o ensino das artes visuais. Em um primeiro momento, entendíamos que a decolonialidade ocorreria por meio da inserção de artistas ativistas e artivistas LGBT na seleção das/os professoras/es. No entanto, a partir dos estudos sobre a decolonialidade ou a opção decolonial requer pensar também o conhecimento das professoras e professores, e pensar sobre o conhecimento acumulado por estas e estes profissionais da educação, aponta para um exercício de aprender a desaprender. A partir do “aprender a desaprender”, como estratégia para que nós, latino-americanas e latino-americanos, possamos aprender a desaprender sobre nós mesmos como condição para a construção de um projeto emancipatório. 


Palavras-chave


LGBT. Aprender. Desaprender. Decolonial. Artes Visuais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALIAGA, Juan Vicente; CORTÉS, José Miguel G. Desobediencias: Cuerpos disidentes y espacios subvertidos en el arte en América Latina y España: 1960-2010. Barcelona; Madrid: EGALES, 2014.

BAZÁN, Osvaldo. Historia de la homosexualidad en la Argentina. Buenos Aires: Marea, 2010.

BIMBI, Bruno. O fim do armário: lésbicas, gays, bissexuais e trans no século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2017.

BORRILLO, Daniel. Homofobia: história e crítica de um preconceito. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago. La Poscolonialidade explicada a los niños. Popayán/Colombia: Editorial Universidad del Cauca; Instituto Pensar, Universidad Javeriana, 2005.

CORTÉS, José Miguel G. El cuerpo de la ciudad: mapas del deseo. In: ALIAGA, Juan Vicente; CORTÉS, José Miguel G. Desobediencias: Cuerpos disidentes y espacios subvertidos en el arte en América Latina y España: 1960-2010. Barcelona; Madrid: EGALES, 2014.

DUARTE, Gustavo de Oliveira; BERTÉ, Odailso Sinvaldo. Entre barba e purpurina: pedagogias e dramaturgias ao estilo Dzi Croquettes. Urdimento, v. 2, n. 32, p. 488-504, Set. 2018.

EFLAND, Arthur; FREEDMAN, Kerry; STUHR, Patricia. La educación en el arte posmoderno. Barcelona: Paidós, 2003.

FREIRE, Deolinda de Jesus. Theodor de Bry e a narrativa visual da Brevísima Relación de la Destruición de las Indias. Revista USP, São Paulo, n. 77, p. 200-215, mar./maio 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FRY, Peter; MACRAE, Edward. O que é homossexualidade. 3. ed. Coleção Primeiros Passos. São Paulo: Brasiliense, 1984.

GATTI, José. Mais amor e mais tesão: história da homossexualidade no Brasil. Entrevista concedida a José Gatti por James Green. São Paulo. Unesp, 2000.

GRUZINSKI, Serge. A Guerra das imagens: de Cristóvão Colombo a Blade Runner (1492-2019). São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

LORD, Catherine; MEYER, Richard. Art and Queer Culture. New York, NY: Phaidon, 2013.

LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria Queer: uma política pós-identitária para a educação. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, UFSC, v. 9, n. 2, p. 541- 553, 2001.

MARQUES FILHO, Adair. Arte e cotidiano: experiência homossexual, teoria queer e educação. 2007. 125 f. Dissertação (Mestrado em Processos e Sistemas Visuais, Educação e Visualidade) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

MIGNOLO, Walter D. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade, n, 34, p. 287-324, 2008.

MOTT, Luiz. Homo-Afetividade e Direitos Humanos. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 14, n. 2, p. 509-521, maio/ago. 2006.

MOTT, Luiz. A revolução homossexual: o poder de um mito. Revista USP, São Paulo, n. 49, p. 40-59, mar./maio 2001.

MOTT, Luiz. Os filhos da dissidência: o pecado da sodomia e sua nefanda matéria. Revista Tempo, Universidade Federal Fluminense, v. 6, n. 11, p. 189-20, jul. 2001.

OKITA, Hiro. Homossexualidade da opressão à libertação. São Paulo: Sundermann, 2007.

PINHO, Fabio Assis. Aspectos éticos em representação do conhecimento em temáticas relativas à homossexualidade masculina: uma análise da precisão em linguagens de indexação brasileiras. 2010. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2010. Marília/São Paulo, 2010.

PRADO, Marco Aurélio Máximo. Homofobia: muitos fenômenos sob o mesmo nome. In: BORRILLO, Daniel. Homofobia: história e crítica de um preconceito. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

RESENDE, Ricardo. Posição amorosa: Hudinilson Jr. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2016.

SANTOS, Giovanna Aparecida Schittini dos. Relações de gênero no livro V das Ordenações Manuelinas (Portugal - Século XVI). Simpósio Nacional de História – ANPUH. 26. Anais... São Paulo, julho 2011.

SCHWAB, Jean-Luc; BRAZDA. Rudolf. Triângulo rosa: um homossexual no campo de concentração nazista. São Paulo: Mescla, 2011.

SIMÕES, Júlio Assis. Do movimento homossexual ao LGBT. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2009.

SILVA, Fábio Ronaldo. A representação de homossexuais nas revistas DOM e Júnior. Campina Grande: UFCG, 2008.

TREVISAN, João Silvério. Devassos no paraíso: a homossexualidade no Brasil da colônia à atualidade. Rio de Janeiro: Objetiva, 2018.




DOI: https://doi.org/10.22456/2357-9854.92908

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

       

 

 

 

Revista GEARTE

ISSN 2357-9854 | e-ISSN 2596-3198 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil

http://www.seer.ufrgs.br/gearte

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.