A Pesquisa sobre Custo-Aluno no Brasil: caminhos percorridos e possibilidades

Fernando Vizotto Galvão

Resumo


O artigo analisa a trajetória das pesquisas sobre custo-aluno conduzidas no contexto brasileiro. Partindo dos trabalhos produzidos na década de 1970 e chegando às pesquisas realizadas até o final da década de 2010, o artigo destaca algumas das contribuições metodológicas de cada estudo e tenta delinear, brevemente, as influências e as motivações associadas às pesquisas sobre custo-aluno produzidas no período. Além disso, tendo por base a produção recente sobre o tema, aponta possibilidades de caminhos a serem melhor explorados pela pesquisa nacional sobre custos educacionais.


Palavras-chave


Custo-Aluno. Financiamento da Educação. Recursos Educacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, M. Custos no serviço público. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 50, n. 1, p. 37-63, jan./mar. 1999.

ALVES, T. Desenvolvimento de um modelo de previsão de custos para planejamento de sistemas públicos de educação básica em condições de qualidade: uma aplicação a municípios de Goiás. 2012. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, São Paulo, 2012.

AMÂNCIO-VIEIRA, S. F.; BORINELLI, B.; NEGREIROS, L. F.; DALMAS, J. C. A relação entre o custo direto e desempenho escolar: uma análise multivariada nas escolas de ensino fundamental de Londrina/PR. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 1, p. 169-194, jan./mar. 2015.

AMARAL, L. F. L. E. Os determinantes dos gastos educacionais e seus impactos sobre a qualidade do ensino. 2011. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

BECKER, G. Investiment in human capital: a theoretical analysis. Journal of Political Economy, Part 2: Investiment in Human Beings, Chicago, v. 70, n. 5, p. 9-49, 1962.

BONAMINO, A.; SOUSA, S. Z. Três gerações de avaliação da educação básica no Brasil: interfaces com o currículo da/na escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 373-388, abr./jun. 2012.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 dez. 2019.

CAMARGO, R. B.; OLIVEIRA, J. F.; CRUZ, R. E.; GOUVEIA, A. B. Problematização da qualidade em pesquisa de custo-aluno-ano em escolas de educação básica. Brasília: INEP, 2006.

CARA, D. et al. CAQi e CAQ no PNE: quanto custa a educação pública de qualidade no Brasil? São Paulo: Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 2018.

CARDOSO, J. A. Uma análise do custo-aluno em escolas de uma rede municipal de ensino. FINEDUCA – Revista de financiamento da educação, Porto Alegre, v. 8, n. 7, 2018.

CARREIRA, D.; PINTO, J. M. R. Custo aluno-qualidade inicial: rumo à educação pública de qualidade no Brasil. São Paulo: Global, 2007.

CASTRO, C. M.; ASSIS, M. P.; OLIVEIRA, S. F. Ensino técnico: desempenho e custos. Rio de Janeiro: IPEA, 1972.

CONLEY, D. T.; PICUS, L. O. Oregon’s quality education model: linking adequacy and outcomes. Educational Policy, v. 17, n. 5, p. 586-612, nov. 2003.

DIAZ, M. D. M. Qualidade do gasto público municipal em ensino fundamental no Brasil. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 32, n. 1, p. 128-141, jan./mar. 2012.

FARENZENA, N. (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005.

GALVÃO, F. V. Gastos com educação e desempenho escolar: uma análise no nível da escola. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

GALVÃO, F. V. Gastos com salários e desempenho em matemática: uma análise baseada nas escolas municipais de SBC. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, 2018.

GOUVEIA, A. B.; CRUZ, R. E.; OLIVEIRA, J. F.; CAMARGO, R. B. Condições de trabalho docente, ensino de qualidade e custo-aluno-ano. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 22, n. 2, p. 253-276, jul./dez. 2006.

LEVY, S.; CAMPINO, A. C.; NUNES, E. M. Análise econômica do sistema educacional de São Paulo. São Paulo: IPE – USP, 1970.

MARTINS, E. Contabilidade de custos. São Paulo: Atlas, 2003.

MENEZES-FILHO, N.; OLIVEIRA, A. P. A relação entre gastos em educação e desempenho escolar nos municípios brasileiros: uma análise com dados em painel. In: FERNANDES, R.; SOUZA, A. P. F.; BOTELHO, F.; SCORZAFAVE, L. G. (Org.). Políticas públicas educacionais e desempenho escolar dos alunos da rede pública de ensino. São Paulo: Funpec, 2014.

MONTEIRO, J. Gasto público em educação e desempenho escolar. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 69, n. 4, p. 467-488, 2015.

ODDEN, A.; ARCHIBALD, S.; FERMANICH, M.; GROSS, B. Defining school-level expenditure structures that reflect educational strategies. Journal of Education Finance, v. 28, n. 3, p. 323-356, 2003.

OLIVEIRA, J. F. Escolas públicas de qualidade em Goiás: custo-aluno-ano e outras condições para oferta de ensino. In: GOUVEIA, Andréa B.; SOUZA, Ângelo R.; TAVARES, Taís M. (Org.). Conversas sobre financiamento da educação. Curitiba: Ed. da UFPR, 2006.

OLIVEIRA, R. P.; ARAUJO, G. C. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação, Brasília, n. 28, jan. /abr. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782005000100002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 19 dez. 2019.

PARO, V. H. Estudo comparativo de custo-aluno nos diversos graus e modalidades de ensino. São Paulo: ATPCE: FCC, 1981.

PICUS, L. O. Student-level finance data: wave of the future? The Clearing House, New York, v. 74, n. 2, p. 75-80, nov./dec. 2000.

PICUS, L. O.; ODDEN, A.; APORTELA A.; MANGAN, M. T.; GOETZ, M. Implementing school finance adequacy: school level resource in Wyoming following adequacy-oriented finance reform. California: Lawrence O. Picus and Associates, 2008.

PICUS, L. O.; PETERNICK, L. Developing student resource variables for the early childhood longitudinal survey. Developments in school finance, Washington D. C., National Center for Education Statistcs, p. 107-128, 1998.

PINTO, J. M. R. Uma proposta de custo-aluno-qualidade na educação básica. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 22, n. 2, p. 197-227, jul./dez. 2006.

ROCHA, A. B.; FUNCHAL, B. Mais recursos, melhores resultados? As relações entre custos escolares diretos e desempenho no Ensino Médio. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 53, n. 2, p. 291-309, 2019.

ROSS, K. N.; LEVACIC, R. Needs-based resource allocation in education via formula funding of schools. Paris: UNESCO, 1999.

SCHULTZ, T. W. Capital formation by education. The Journal of Political Economy, Chicago, v. 68, n. 6, p. 571-583, dec. 1960.

SCHULTZ, T. W. O valor econômico da educação. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1967.

SCHWARTZ, A. E.; RUBENSTEIN, R.; STIEFEL, L. Why do some schools get more and other less? An examination of school-level funding in New York City. Working Paper 09-10. Institute for Education and Social Policy, 2009.

SILVA, L. M. Contabilidade Governamental: um enfoque administrativo da nova contabilidade pública. São Paulo: Atlas, 2009.

SMITH, A. A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

VERHINE, R. E. Custo-aluno-qualidade em escolas de educação básica. Brasília: INEP, 2006.

VERHINE, R. E.; MAGALHÃES, A. L. F. Quanto custa a educação básica de qualidade? Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 22, n. 2, p. 229-252, jul./dez. 2006.

XAVIER, A. C. R.; MARQUES, A. E. S. Custo direto de funcionamento das escolas públicas de 1º grau da região sul. Brasília: MEC/SEB, 1988.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

Não há taxas para submissão, avaliação e publicação de artigos.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.