Crise ecológica e a deserção do espaco comum

Nancy Mangabeira Unger

Resumo


O presente trabalho tematiza alguns traços marcantes de nosso percurso civilizacional, tais como a desmesura e o individualismo. Tomando como referência a obra de Martin Heidegger e recorrendo à metáfora do deserto a fim de caracterizar nossa atual condição de vida, convida ao aprofundamento da reflexão sobre as condições que a engendraram. Mais do que possibilidades, o desenvolvimento da capacidade de colocar-se à escuta e de restituir aquelas dimensões de nossa humanidade silenciadas no decurso desse processo, assim como a reocupação do espaço comum, apresentam-se nesse contexto como necessidades para a emergência de um habitar genuíno que está sempre ligado a um preservar.


Palavras-chave


Crise ecológica, civilização, Martin Heidegger, educação

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo