Trajetórias e tomadas de posição no campo ambiental: práticas sociais para reciclagem

Leandro Rogério Pinheiro, Cassiano Pamplona Lisboa, Marcio Freitas do Amaral, Tiago Daniel de Mello Cargnin

Resumo


Considerando a legitimação da questão ambiental com argumentos junto a conflitos sociais, na composição de esferas institucionais e na interiorização e instituição de novas práticas sociais (Lopes, 2006), analisamos as atividades voltadas à reciclagem de resíduos sólidos e os coletivos construídos a partir daí. Procuramos acompanhar movimentos e configurações do campo ambiental (Carvalho, 2005; 2002) junto a ações coletivas vinculadas à coleta, triagem e comercialização destes resíduos em Porto Alegre/RS, buscando compreender a relação entre os trabalhadores de unidades de triagem com o ‘ambiental’, enquanto discurso e universo simbólico. Partimos de narrativas dos sujeitos atuantes, considerando trajetórias de vida e trabalho, bem como suas tomadas de posição, observando como, ao se inscreverem em um campo que os antecede e ultrapassa, os sujeitos o reescrevem.


Palavras-chave


Campo ambiental; Racionalidade ambiental; Reciclagem de resíduos sólidos

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo