Vozes de Crianças Pretas em Pesquisas e na Literatura: esperançar é o verbo

Débora Cristina de Araújo, Lucimar Rosa Dias

Resumo


Neste ensaio propomos evidenciar experiências de crianças pretas em pesquisas acadêmicas e na literatura infantil. Tomando suas vozes como referenciais para a efetiva educação das relações étnico-raciais, discutimos sobre discursos produzidos no ambiente escolar, sendo muitos deles reificadores de estereótipos. Em contraponto, na literatura infantil selecionada, suas vozes acionam novos sentidos acerca de suas trajetórias. Assim, aspectos da formação docente são apontados, com destaque especial à necessidade de uma educação literária que contemple a diversidade étnico-racial. É uma aposta no entrelaçamento de vozes para que possamos esperançar histórias mais cheias de vida às todas as crianças, como projeto de uma educação antirracista.


Palavras-chave


Crianças Pretas; Literatura Infantil; Educação das Relações Étnico-Raciais.



Direitos autorais 2019 Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo