ENEM: propulsão ao mercado educacional brasileiro no século XXI

Rafaela Campos Duarte Silva, Savana Diniz Gomes Melo

Resumo


O artigo analisa o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A avaliação externa ganhou destaque no cenário educacional desde 1990 e se tornou instrumento para indução e controle da operacionalização de reformas educativas. Nesse processo, o Estado brasileiro assume o papel de formulador, regulador e avaliador de resultados. O ENEM criado e reformulado nesse contexto, ganha progressiva abrangência e se massifica. Com a Lei nº 13.415/2017, que reforma o ensino médio e com o auxílio da Base Nacional Comum Curricular, expande suas implicações a educação básica. Fundamentado em estudo documental, o artigo caracteriza e analisa essa avaliação, o papel que desempenha e a sua relação com a consolidação do mercado educacional no Brasil.

Palavras-chave


Avaliação Educacional; Exame Nacional de Ensino Médio; Reforma Curricular; Política Educacional



Direitos autorais 2018 Revista Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo