Considerações Sobre a Filosofia de Theodor Adorno e o Pós-Moderno

Robson Loureiro

Resumo


O trabalho problematiza a posição de Antonio J. Severino ao considerar a Teoria Crítica como a raiz de vertentes pós-modernas e pós-estruturalistas da educação brasileira. Para tanto, recorro a escritos de Adorno para quem a crítica à razão ocidental não se direciona à ciência tout court, mas à sua positivização. Ele sinaliza a possibilidade de se construir uma noção positiva de Aufklärung em vistas à superação da alienação capitalista e à formação do sujeito auto-reflexivo. Não há, em sua filosofia, qualquer manifestação de apreço pela estetização da vida, pelo abandono da razão e da ciência, pela prioridade do singular, pela desconsideração da objetividade e pela renúncia de projetos emancipatórios, traços peculiares ao pensamento pós-moderno e pós-estruturalista.

Palavras-chave


Adorno, Theodor Wiesengrund. Educação. Pós-moderno. Estética, Teoria Crítica.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo