Quando a Burocracia é Literatura: a literariedade em relatórios de Graciliano Ramos

Adreana Dulcina Platt, Ubaldo César Balthazar, Frederico Augusto Garcia Fernandes

Resumo


O estudo se orienta ao uso pedagógico da expressão literária que aponte os elementos de literariedade em narrativas históricas. Para isso, verificamos a literariedade presente nos relatórios do prefeito Graciliano Ramos, produzidos entre 1929 e 1930. O resgate histórico da rotina administrativa revela a educação literária do autor, repleta de realidade poética e objetividade, ainda que burocrática. Preliminarmente, apresentamos os fundamentos da função pública municipal, sob a égide da Constituição de 1891, para reconhecer a resistência literária e estilística do autor. Consideramos os traços de verossimilhança, alegoria, metáforas, ironia, caricatos nos relatórios, suficientes para apontar as virtudes pedagógicas de um texto literário.

 

Palavras-chave


Burocracia de Estado; Relatórios municipais; Literatura; Graciliano Ramos



Direitos autorais 2019 ADREANA DULCINA PLATT, Ubaldo César Balthazar, Frederico Augusto Garcia Fernandes

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo