Transformação do Olhar e Compartilhamento do Sentido no Cinema e na Educação

Marcelo de Andrade Pereira

Resumo


Este artigo analisa a concepção de Immanuel Kant sobre os conceitos de gosto, beleza e experiência estética, a fim de
determinar o potencial crítico, reflexivo e educativo da sensibilidade. Tal associação pretende validar a proposta de uma educação voltada ao estético, à sensibilidade. Compreende, pois, o sensível como passível de educar e ser, nesse processo, de igual modo educado. O esforço de conceituação parte da análise do filme O Gosto dos Outros, dirigido por Agnès Jaoui, cujo enredo parece sintetizar os sentidos de sensibilidade e educação a serem aqui ventilados.

Palavras-chave


Experiência estética. Educação. Beleza. Gosto.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo