Filosofia da Corporeidade: transversalizações de um corpo intenso de devir

Andreia Mendes dos Santos, Fábio Soares da Costa

Resumo


Este ensaio discute as relações entre corpo e saúde no exercício da vida em sociedade e apresenta possibilidades de percepção corporal a partir de um paradigma que privilegia emoções, sensibilidades e afetações. O paradigma racionalista da modernidade agora é tensionado por uma ciência contemporânea, que considera a experiência sensível, não mais fragmentando corpo e mente, e sim considerando-os lugar de educação, de construção de pensamento e de conhecimento. O culto ao corpo e o cuidado com este são abordagens que provocam estados diferentes em si quando tratamos de educação e saúde; por isso, o privilégio hierárquico e verticalizado, antes da modernidade e agora, invertido, na contemporaneidade, precisa ser repensado.


Palavras-chave


Corpo. Educação. Educação Física. Saúde.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais 2017

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo