Educação Étnico-Racial e Formação Inicial de Professores: a recepção da Lei 10.639/03

Míria Gomes de Oliveira, Paulo Vinícius Baptista da Silva

Resumo


Passados treze anos da promulgação da Lei 10.639/03 que estabelece o estudo das contribuições dos povos do continente africano e da diáspora afrodescendente para a história, arte e cultura brasileiras, propomos, neste artigo, mapear seus impactos, tendo em vista a construção de sentidos em torno da efetividade e eficácia (Santos, 1985) da lei. Nosso corpus discute a recepção durante seminário temático em turma de licenciatura em língua portuguesa. Entendendo discurso como prática ideológica que constitui, naturaliza, sustenta e modifica significados no/sobre o mundo (Rogers, 2004), apontamos a dupla referenciação em torno do que seja a obrigatoriedade da lei nos momentos em que os interlocutores se envolvem em armadilhas discursivas.


Palavras-chave


Educação Étnico-Racial no Brasil. Formação Inicial de Professores. Análise Crítica do Discurso.



Direitos autorais 2017 Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo