Outros Ritmos em Escolas da Periferia de São Paulo

Alexandre Barbosa Pereira

Resumo


O artigo apresenta pesquisa em escolas públicas da periferia de São Paulo a fim de entender o desenvolvimento das sociabilidades juvenis. A proposta é descrever as dimensões que a categoria juventude adquire a partir das experiências que os estudantes vivenciam. Os jovens engendram ritmos que se contrapõem ao ritmo disciplinar. Por meio das novas tecnologias e da cultura de massa, eles têm participado de outras atividades, constituindo públicos específicos, formados prévia e externamente à escola. Assim, se a escola tenta fechar-se ao mundo externo com portões e grades, os jovens com seus diferentes ritmos, principalmente o das zoeiras, introduzem no espaço escolar os mais diferentes e singulares mundos.

Palavras-chave


Juventudes. Escola. Ritmos. Públicos. Zoeira.



Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo