Sobre a Bicha do Bem: queerizar a ética da pesquisa em educação

Thiago Ranniery Moreira de Oliveira

Resumo


Este artigo explora dilemas éticos emergidos de uma pesquisa sobre trajetórias escolares de corpos marcados com experiências de trânsitos de gênero na cidade de Aracaju, Sergipe. Argumenta que a emergência da figura da bicha bem, crucial para o estabelecimento da relação entre pesquisador e sujeitos de pesquisa, abre um movimento para explorar a possibilidade de queerização da ética de pesquisa em educação. Discute como a política de regulamentação ética tem escorregado para uma espécie de normalização. Indica-se também como a figura da bicha do bem sinaliza para a existência de um campo amplo de relações éticas que não pode ser simplesmente circunscrito nem previsto de antemão.


Palavras-chave


Relações Éticas. Pesquisa em Educação. Regulamentação.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais 2016

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo