Uma Reflexão sobre Didática na Educação Básica: o apostilamento no 4.º ano

Marlon Dantas Trevisan, Pedro Angelo Pagni

Resumo


Este trabalho descreve como a lógica adultocêntrica, que há muito rege as relações escolares, pode comprometer a didática e suas metodologias, em especial o apostilamento. O aporte teórico se baseia no pragmatismo de Dewey e Peirce, fundamentando as análises das linguagens que se interpenetram na elaboração dos conteúdos. Abordam-se exercícios de uma apostila do 4.º ano do ensino fundamental, vendida em nível nacional, relativos às disciplinas de geografia e matemática. As asserções obtidas revelam que a experiência infantil foi pouco considerada, o que explica em parte o desinteresse das crianças pelos discursos pedagógico-científicos, tais como aparecem nas apostilas. Como resposta possível ao problema, propõe-se o encontro entre as subjetividades docente e discente.


Palavras-chave


Dicotomia. Racionalidade. Experiência. Signo. Educação

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo