Controla-me que te Governo: os jogos eletrônicos como forma de subjetivação

Cláudio Lúcio Mendes

Resumo


Neste artigo apresento um olhar de estranhamento sobre um artefato cultural: os jogos eletrônicos (JEs). Inicialmente apresento uma descrição sucinta dos JEs. Em seguida, discuto alguns mecanismos que os constituem. Para isso, utilizo como fio condutor a idéia de um poder produtor, emaranhado com e em micros situações sociais. A partir de discussões pós-críticas, apresento uma descrição analítica sobre os JEs, apoiando-me em problematizações relativas ao corpo humano e a seus possíveis atrelamentos com as novas tecnologias, lançando mão do conceito de ciborgue.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo