A Teoria do Discurso de Laclau e Mouffe e a Pesquisa em Educação

Gustavo Gilson Oliveira, Anna Luiza Oliveira, Rui Gomes Mesquita

Resumo


O artigo desenvolve uma discussão teórico-metodológica sobre as possibilidades e condições para a articulação de abordagens pós-estruturalistas, especialmente da Teoria do Discurso de Laclau e Mouffe, na realização de pesquisas empíricas em educação. Inicialmente, é delineada uma breve
revisão conceitual sobre a ontologia pós-estruturalista e sobre suas consequências quanto à rejeição do positivismo e da epistemologia moderna. A seguir, são apresentadas e analisadas quatro proposições formuladas por
Glynos e Howarth para a realização de pesquisas referenciadas na teoria do discurso. Por fim, é resgatado o debate sobre a exigência de rigor analítico e
sobre o potencial crítico dessa teoria na realização de pesquisas no campo da Educação.


Palavras-chave


Teoria do Discurso. Pesquisa em Educação. Metodologia da Pesquisa. Epistemologia. Pós-estruturalismo.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo