A Professora Rizoma: TPM e magia na sala de aula

Cláudia Madruga Cunha

Resumo


Da ruptura das certezas, a professora-rizoma nasce. Ela é, enquanto personagem conceitual, cria de si mesmo. Inventada da experiência mestra, mãe, mulher, ela é o feminino potencializado na sala de aula. Pretende discutir qual conhecimento vem brotando do desestruturamento humanístico e histórico pelo qual passa a filosofia em conjunto com as ciências humanas. Disposta a todas as frestas, caminhos, buracos, entre pernas, pontes, portas e fechaduras ela quer falar do ângulo desconfortável da sua diferença, da sua TPM. Influenciada por Deleuze, e no uso de seus conceitos, ela teoriza sua ação como mágica, revelando uma proposta diferente, surgida da inquietação formada em torno do afrouxamento das linhas pedagógicas que se substabeleceram a partir do descrédito da experiência moderna.

Palavras-chave


professora-rizoma, ciência "mana ", ciência moderna.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo