Os Meninos

Maura Corcini Lopes, Alfredo Veiga-Neto

Resumo


A partir da conhecida fotografia de Robert Doisneau –publicada na capa da obra coletiva organizada Compère (1997) e que retrata três meninos sentados que parecem aguardar o fim de uma aula – e tomando como referência o argumento estético que Michel Foucault elabora no primeiro capítulo d’As palavras e as coisas – a saber: o célebre texto Las Meninas (Foucault, 1992) – este trabalho discute o papel que a educação escolarizada moderna desempenha no que concerne às tentativas modernas de aplainamento da anisotropia do mundo moderno. Problematizando a indissociável conexão entre tempo e espaço, bem como o caráter socialmente construído dos sentidos e dos usos dados a ambos, no mundo da vida – em termos da memória humana e da lugarização –, apontam-se, na fotografia, vários detalhes que mostram diferentes formas com que cada um ali retratado exerce a sua própria ocupação espaço-temporal. Essas diferentes maneiras caminham no sentido inverso das muitas táticas que a escola desenvolveu para homogeneizar o espaço e o tempo sociais modernos.

Palavras-chave


diferença, espaço e tempo modernos, disciplinas, escola moderna, currículo.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo