A Emergência de um Saber Psicológico e as Políticas de Individualização

Henrique Caetano Nardi, Rosane Neves da Silva

Resumo


Neste artigo, busca-se problematizar a relação entre a emergência de um saber psicológico na modernidade – e o implemento de uma tecnologia específica de poder que Foucault chama “disciplina” –, e de que modo essa relação acaba contribuindo na própria “fabricação” de uma lógica individualizante, que prepara o terreno para as sociedades de controle na atualidade. Em função de sua forte tendência adaptacionista, considera-se que um dos principais efeitos políticos da invenção da psicologia científica é o de contribuir para o aperfeiçoamento das técnicas de investimento do poder, a partir da modelização da experiência subjetiva em termos do que é considerado norma ou desvio.

Palavras-chave


saber psicológico, disciplina, sociedade de controle, políticas de individualização.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo