Experimentar o Presente: sobre a conformação de novas identidades

Francisco Jódar, Lucía Gómez

Resumo


Elemento chave em Foucault é fazer dos seus textos dispositivos de transformação de si mesmo e problematização de âmbitos da sociedade onde o exercício do poder resulta intolerável. Sendo assim, uma parte importante do sentido da sua obra aprecia-se a partir da sua vocação ensaística e o seu empenho em fazer funcionar outra política da verdade, onde ganha especial interesse a crítica do sujeito. Partindo destes elementos, o presente texto pretende destilar a dimensão pedagógica presente na obra de Foucault. Nela, perfila- se um espaço discursivo pedagógico diferente daquele que domina no campo da educação sob a soberania hermenêutica. Para isso, em primeiro lugar, o texto situa a obra de Foucault sob a primazia de mudar aquilo que somos e nos libertarmos da moral do escolarismo. A seguir, ressalta a presença da dimensão pedagógica no modo de entender a escrita e a leitura por Foucault e na sua concepção da conformação dos sujeitos através de processos de subjetivação.

Palavras-chave


identidade, subjetivação, pedagogia, política, ensaio.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo