A Constituição de Corpos Guerreiros em um Currículo Escolar

Cristina d'Ávila Reis, Marlucy Alves Paraíso

Resumo


Corpos guerreiros foram produzidos por meio de estratégias distintas em épocas e lugares diferentes. Neste trabalho, analisa-se a constituição de corpos guerreiros em um currículo escolar do ensino fundamental, tendo como base os referenciais teóricos da vertente pós-estruturalista dos estudos culturais e dos estudos queer. O argumento desenvolvido é o de que normas de gênero posicionam os corpos considerados meninos-alunos em diferentes níveis de normalidade e entrelaçam-se com uma tecnologia de
ranking, de modo a produzir um ranking de gênero, no currículo pesquisado. Por meio desse ranking, corpos-meninos-alunos são posicionados em uma ordem de classificação quanto à força, coragem e agressividade, atributos guerreiros considerados masculinos.


Palavras-chave


Gênero. Currículo. Corpos Guerreiros.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo