Infância, Arte de Governo Pedagógica e Cuidado de Si.

Pedro Angelo Pagni

Resumo


Este ensaio
recupera o sentido original da infância para problematizar as ambições modernas de seu
pleno governo por meio da arte pedagógica, na modernidade, e para analisar o seu
potencial de resistência, na atualidade, discutindo as possibilidades desta se reconverter
em práxis que requer o cuidado de si e daquela ser assumida como uma dívida por parte
dos educadores. Para isso, recorreremos aos conceitos foucaultianos de
governamentalização e de cuidado de si e à noção lyotardiana de dívida para com a
infância. Dessa perspectiva teórico-conceitual, esperamos oferecer algumas pistas para
que, como educadores, pensemos o cuidado com esse outro, na arte pedagógica, a partir
da crítica filosófica aos abusos do poder e da recomendação socrática sobre o cuidado de
si.

Palavras-chave


Infância. Arte Pedagógica. Governamentalização. Cuidado de Si. Foucault. Lyotard.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo