Religiões de Matrizes Africanas: dilemas da intolerância da contemporaneidade

JOSE GERALDO DA ROCHA, Cleonice Puggian, Luana Barbosa Rodrigues

Resumo


O texto se propõe a discutir os dilemas da intolerância no cotidiano dos adeptos das religiões de matrizes africanas na sociedade brasileira. O crescimento da intolerância religiosa tem acarretado inúmeros transtornos no processo de interação social dos afros brasileiros. No presente trabalho são apresentados resultados da pesquisa sobre a intolerância sofrida pelos praticantes das religiões de terreiros da Baixada Fluminense nos anos 2010/ 2011. O estudo revelou que a intolerância religiosa se manifesta nas várias esferas sociais, como a família, a escola, o trabalho, a rua e também nos órgãos públicos. Os resultados indicam que o respeito às diferenças é exigência para a convivência social digna entre os povos, entre as culturas, entre as nações e entre os cidadãos.

ABSTRACT
African religions: dilemmas of intolerance in contemporary

This paper explores the dilemmas of intolerance in the daily lives of members of African religions in Brazil. The growth of religious intolerance has led to various disruptions in the process of social interaction in Brazilian society. In this paper we present preliminary results of a research on religious intolerance conducted among adepts of African cults at Baixada Fluminense in the years of 2010 and 2011. The study revealed how religious intolerance manifests itself in various social spheres, such as: families, schools, workplace, streets and public offices. Results indicate that respect to differences is a requirement for people, cultures, nations and citizens to life together.

Keywords – Religions; Discrimination; Intolerance; Terreiros.

Palavras-chave


Religiões; Discriminação; Intolerância; Terreiros.

Texto completo:

PDF Resumo


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8136.20369



Direitos autorais

Porto Alegre: UFRGS, IFCH, PPGAS, 1997 – Semestral - ISSN 1519-843X – ISSN 1982-8136 (eletrônico) Os conteúdos de Debates do NER estão licenciados em CC BY.