EMARANHADOS E MISTURAS: POSSIBILIDADES DE TRABALHO EM CONTEXTOS DE COMPLEXIDADE

Raquel Sant"Ana

Resumo


Este texto procura destacar brevemente os rendimentos da ideia de “emaranhado”, apresentada por Carly Machado no artigo “Fazendo política em outros Congressos: tramas religiosas, práticas midiáticas e a estética da política nas periferias urbanas do Rio de Janeiro” (publicado neste mesmo número), como chave de leitura possível dos procedimentos utilizados pela autora. Embora a ênfase na complexidade e na produção de uma teoria desde a etnografia seja comum a diversas tradições antropológicas (para alguns, inclusive, é a própria definição distintiva da disciplina, como se sabe) o manejo de “emaranhados” pela autora demonstra os ganhos específicos dessa abordagem para o estudo de pentecostais, margens e de “eventos”.

Palavras-chave


pentecostais; etnografia; evangélicos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8136.109439



Direitos autorais 2020 Raquel Sant"Ana

Porto Alegre: UFRGS, IFCH, PPGAS, 1997 – Semestral - ISSN 1519-843X – ISSN 1982-8136 (eletrônico) Os conteúdos de Debates do NER estão licenciados em CC BY.