A seleção via cotas raciais em universidades públicas: debates sobre as Comissões de Verificação da Autodeclaração de Raça

Autores

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir os trabalhos realizados pelas Comissões de Verificação da Autodeclaração de Raça. A partir de um olhar analítico sobre a percepção de alunos do curso de Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense que ingressaram no curso através de ações afirmativas destinadas a negros, bem como de membros e ex-membros de Comissão de Heteroidentificação, se discutirá os efeitos da referida Comissão. Como resultado, se observará que apesar das críticas apresentadas, há um consenso sobre a necessidade de sua existência e aprimoramento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Ferreira Maia, Universidade Federal Fluminense

Giovanna Ferreira Maia. Bacharel em Segurança Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Bacharel em Direito pela Universidade Estácio de Sá (UNESA).

Juliana Vinuto, Universidade Federal Fluminense

Doutorado em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2019), mestrado em sociologia pela Universidade de São Paulo (2014) e graduação em ciências sociais pela Universidade de São Paulo (2010). Professora do Departamento de Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense. Integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sujeitos, Sociedade e Estado (NEPSSE-UFF) e do Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana (NECVU-UFRJ). 

Downloads

Publicado

2020-09-22

Edição

Seção

Artigos