Contradições da prática jornalística: entre a (persistente) ideia de “objetividade” e a “construção social da notícia”

Autores

  • Eduardo Georjão Fernandes

Resumo

Este trabalho tem como objetivo produzir uma reflexão sobre os fundamentos epistemológicos que guiam a prática jornalística. Em outros termos, trata-se de investigar qual a posição que os veículos midiáticos ocupam quando produzem interpretações acerca da realidade. Para tanto, apresenta-se, em um primeiro momento, o princípio da “objetividade” como elemento que legitima, historicamente, a prática jornalística. Metodologicamente, são estudados três jornais de Porto Alegre/RS (Zero Hora, Diário Gaúcho e Sul21), sendo investigadas (a partir de entrevistas com jornalistas dos veículos, consultas aos sites, às edições impressas e aos demais documentos que guiam a atuação de cada jornal) as características desses veículos (trajetórias dos jornalistas, o público-alvo ao qual se dirige cada jornal, as idiossincrasias editoriais, a estrutura física da redação, etc.). Como resultado, demonstra-se a insuficiência do conceito de “objetividade” para a análise das interpretações de veículos midiáticos à realidade, apresentando-se, em oposição, a ideia de “construção social da notícia” como alternativa crítica àquele conceito. Assim, demonstra-se que veículos midiáticos não se constituem como espectadores “neutros” dos fatos, mas sim produzem interpretações da realidade a partir de uma ampla gama de interesses sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-06-27

Edição

Seção

Artigos