“Grandes famílias”, política e estratégias escolares: conversões, reconversões e legitimação

Autores

  • Pedro Vasconcelos

Resumo

As estratégias de reprodução, conversão e reconversão, presentes nos processos de dominação social, representam objetos bastante estudados no que tange a grupos herdeiros de “grandes famílias”, seja da antiga nobreza em países europeus que contaram com essa estrutura social ou em outras configurações de grupos familiares com um longo legado de poder em diversas esferas sociais. Sem pretender empreender uma revisão exaustiva e definitiva destes trabalhos, o presente artigo tem como objetivo chamar a atenção para algumas possibilidades de análise deste fenômeno, especialmente no que tange os processos de conversão e reconversão de capitais herdados, com destaque para os investimentos em títulos escolares feitos por estes grupos em tentativas de legitimação de posições sociais estabelecidas e/ou conquista de posições ameaçadas em diferentes contextos. Após discutir alguns eixos de análise neste sentido, desenvolvidos por autores com trabalhos em contextos “centrais” ou mesmo “não periféricos”, apresentaremos resultados parciais de pesquisa empírica em andamento acerca do caso de parlamentares brasileiros em período recente, relacionando a questão das estratégias escolares de grupos familiares com elementos como parentesco e poder. Por fim e a partir deste diálogo, esboçaremos alguns limites e possibilidades para a construção deste objeto em contextos “periféricos”, com configurações sociais e históricas bastante diferentes, como o caso brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-23