Movimento de mulheres negras no Brasil: desafios da ressignificação de uma identidade feminina negra em períodos de pandemia

Autores

  • Letícia Fernanda Souza Rodrigues UFRGS

Resumo

O movimento de mulheres negras (MMN) vem tentando quebrar uma série de paradigmas pelas quais estas lutam nas ruas contra o racismo estrutural em seus distintos segmentos. Na literatura sobre os movimentos sociais observam-se novas formas de atuação social dos atores sociais, além de uma renovação teórica metodológica. Entretanto, nesse período de pandemia mundial, a discriminação racial, bem como a violência policial tem sido debatidas e vem apresentando um papel determinante na atuação do movimento social, como é o caso do Movimento Feminista Negro Brasileiro. Este ensaio, primeiramente, tem o caráter descritivo e análise bibliográfica com objetivo compreender os desafios da ressignificação do movimento feminista negro brasileiro em períodos de pandemia. Em segundo lugar, compreender quais são as estratégias utilizadas por este movimento frente à COVID-19.


Palavras-Chave: Movimento Feminista Negro Brasileiro; Movimentos Sociais; COVID-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Fernanda Souza Rodrigues, UFRGS

Doutoranda em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS/UFRGS). Mestre em Estudos Estratégicos Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialización en Delitos Ambientales pela CUCSH (Centro Universitario de Ciencias Sociales y Humanidades, Mexico).

Downloads

Publicado

2020-09-22

Edição

Seção

Ensaios