COLONIALIDADE, TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS: DIÁLOGO ENTRE AS MÚLTIPLAS FACETAS DA MODERNIDADE

Autores

  • Evandro Lucas

Resumo

Neste artigo se pretende realizar aproximação entre conceitos que até então estão sendo discutidos de forma desassociada: colonialidade, transferência de tecnologia e políticas públicas. A discussão será realizada com maior enfoque na agricultura e sua relação com a modernidade, explorando aspectos voltados a influência que países ditos como “desenvolvidos” estabelecem no que será produzido em outras partes do mundo a modo de satisfazer suas necessidades de consumo. A modernidade e colonialidade andam juntas e compõem, muitas vezes, a espinha dorsal de diversas nações mundo a fora. A colonialidade só se tornou possível quando o Estado assume o compromisso de se modernizar e se desenvolver. E são os Estados, através da incessante busca por crescimento econômico e desenvolvimento, que são os responsáveis em aumentar a exploração ambiental e de seu próprio povo em prol de necessidades que podem nem mesmo ser de vontade da população. Em meio a tudo isso, as nações do Sul entram em uma corrida onde jamais serão vencedores, pois estes já estão definidos antes mesmo da largada. Neste artigo será realizada uma revisão de literatura através da pesquisa em artigos e trabalhos que discutam as relações entre os aspectos relacionados ao rural brasileiro e a colonialidade através dos seguintes aspectos: 1) Caracterização do trabalho com um maior enfoque na tecnologia e modernidade; 2) colonialidade e agendas desenvolvimentistas, trazendo elementos de como se chegou ao modelo produtivo atual; 3) Agricultura e modernidade, compondo processos da colonialidade.

Palavras-chaves: modernidade; colonialidade; desenvolvimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-28