Tonio Kröger: o estranho que em mim habita.

Helano Jader Cavalcante Ribeiro, Murilo Neves dos Santos

Resumo


Falar sobre as relações que se estabelecem entre o estrangeiro e a sociedade que
oferece asilo, as que possuem o poder da hospitalidade, parece urgente. Principalmente
quando pensamos nas crescentes ondas migratórias que têm levado muitos emigrantes e
refugiados para países emergentes, tais como Brasil, na América do sul, e Alemanha, na Europa.
No entanto, sempre abordamos a temática, ou sempre que a temática é abordada, observamos
um padrão: falar sobre o tema a partir da perspectiva do portador da linguagem de direito
excluindo do debate a visão do principal agente das ações migratórias; o estrangeiro. O
presente artigo surge como uma tentativa de análise e caracterização desse sujeito estranho a
partir da teoria de Jacques Derrida (2003), que afirma ser essa entidade, e somente ela, a
portadora da questão dos valores agregados nas relações que se estabelecem entre estranho e
sociedade. Além disso, segundo Jean Luc-Nancy (2006), experimentar a chegada do
estrangeiro é apreciar uma série de mudanças nos nossos comportamentos morais, e por isso tão
importante que esta entidade deixa de ser o tema e passa a ser o foco. Para que tal análise
fosse realizada, tomamos como objeto de leitura a novela escrita por Thomas Mann (1971),
intitulado Tonio Kröger (1902). O enredo da obra e a própria construção do personagem Tonio
nos proporciona uma visão interessante da problemática que é a do sujeito, que apesar de
pertencer e estar inserido no contexto social que invade, questiona as convenções morais
vigentes a partir da sua própria constituição de estranho, e por isso, é constantemente
classificando como um estrangeiro social. A partir disso, buscamos traçar caracterizações
identificadas no personagem com o intuito de responder as seguintes perguntas: quem é esse
estrangeiro? E o que faz dele um estrangeiro? Chegando então a tripla caracterização deste
indivíduo social, do estranho que em mim habita.

Texto completo:

PDF


Contingentia está indexada nas seguintes bases:

ISSN:1980-7589