Afetos na Pós-modernidade: uma leitura de ‘O filho de mil homens’, de Valter Hugo Mãe

Alessandra Rech

Resumo


O presente artigo propõe uma aproximação entre posturas políticas do escritor português Valter Hugo Mãe e as que o autor comunica no romance O filho de mil homens com os afetos da pós-modernidade, caracterizada por Maffesoli (2013) como o “retorno do trágico”, momento histórico em que a noção de alteridade se contrapõe aos valores ligados ao individualismo que marcaram o período desenvolvimentista.  


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.89144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com