Sobre a fala dialogal: convergências e divergências entre Jakubinskij, Bakhtin e Volochinov

Dóris de Arruda C. da Cunha

Resumo


Este trabalho se propõe a discutir as ideias de Lev Jakubinskij em Sobre a fala dialogal (edição russa, 1923, tradução brasileira, 2015), as convergências com o pensamento de Bakhtin e Volochinov, bem como as divergências. Os estudos sobre o diálogo não têm uma origem teórica única, mas aparecem ligados aos problemas da prática linguística e cultural russas (ROMASHKO, 2000: 84). Uma parte importante dos trabalhos foi dedicada à dialetologia, ou seja, à fala dialetal, concebida como uma fala dialogal. No entanto, segundo Volochinov, (1992: 147), só existia, em 1929, uma obra, Sobre a fala dialogal, consagrada ao problema do diálogo na linguística russa. Alguns estudiosos de Jakubinskij consideram que esse ensaio serviu de referência para Volochinov e Bakhtin, ou foi a fonte direta de inspiração para o primeiro e através dele para a teoria bakhtiniana. O estudo das ideias linguísticas do fi m do século XIX e início do século XX permite concluir que Volochinov e Bakhtin adotaram temas, problemáticas e noções da fi losofi a e das ciências humanas nascentes, porém transformaram o dado no novo. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.70352

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com