Portugal encalacrado ou do silêncio de uma geração

Daniel Conte

Resumo


Com relação à obra, Os cus de Judas, de Antônio Lobo Antunes, procura-se, neste ensaio, evidenciar a instauração de um processo de esvaziamento do espaço ín- timo do indivíduo português que participou da Guerra Colonial Portuguesa, iniciada em 1961, em Angola. Essa representação será analisada partindo da obra Os cus de Judas, que demonstra dois claros processos entre o início da Luta, em 1961, até seu final, em 1974: o primeiro é a instauração de uma carnavalização, segundo a concepção de Bakhtin, no espaço do colonizado. Isso se dá devido a uma prática administrativa in- competente; o outro é a esterilidade de uma Guerra historicamente deslocada que leva o homem-português-lutador-de-guerra à falta total de referências e ao não reconhecimento do próprio espaço quando de regresso à pátria.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.55652

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com