Édipo Rei: tragédia da memória suprimida por um vate sem visões

Kathrin Holzermayr Rosenfield

Resumo


Partindo da leitura de F. Hölderlin, esse artigo propõe uma outra leitura do diálogo entre Édipo e Tirésias. Essa cena não põe em cena a cegueira do protagonista diante dos signos secretos do oráculo, mas dramatiza a intriga de Tirésias que procura suprimir a memória afim de ocultar o fracasso de seu próprio envolvimento na exposição do filho real – isto é, seu fracasso na função de vate.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.55512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com