Vestígios memoriais: fecundando as literaturas das Américas

Zilá Bernd

Resumo


O artigo pretende se deter em uma reflexão teórica sobre os vestígios (traces), evocando as origens do conceito bem como os principais autores que o utilizaram, introduzindo variantes terminológicas como “rastros”, “ruínas”, “resíduos”, etc. Leva-se em conta a importância desse conceito para a leitura das literaturas das Américas na contemporaneidade e apresenta-se um exemplo de romance da literatura brasileira, construído a partir de resíduos memoriais: Breviário das terras do Brasil,  de Luiz Antonio de Assis Brasil (1997).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.55509

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com