Persona satírica e mudança de tom na obra juvenaliana

Iana Lima Cordeiro, Leni Ribeiro Leite

Resumo


Neste artigo trazemos um panorama simplificado de duas perspectivas centrais que se apresentam no estudo contemporâneo das Sátiras do poeta romano Juvenal: a aplicação do conceito de persona poética e a interpretação da suposta mudança de tom que existe em sua obra, composta por 16 sátiras. Discutimos em que medida a postura adotada pelos críticos juvenalianos diante dessas questões ditou sua análise dos poemas e apresentamos nosso próprio posicionamento teórico: concordamos com o uso do conceito de persona e defendemos que a obra juvenaliana não apresenta o que se possa definir como mudança de tom, haja vista que consideramos que uma única persona se mantém ao longo de toda a obra.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.110648

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com