Chamada para o número 23 da Revista Conexão Letras

A presente chamada convida pesquisadores do Brasil e do exterior a submeter trabalhos originais, em forma de artigos, redigidos em línguas portuguesa, espanhola, francesa ou inglesa, que versam sobre o exílio como realidade vivenciada por escritores, artistas e intelectuais e/ou como tema de obras e projetos artístico-literários. A polissemia da palavra costuma remeter a três tipos de exílio: por um lado, o desterro forçado (seja por imposição de um poder, seja para fugir de ameaças, perseguições, perigos, repressões); por outro lado, a expatriação voluntária, fruto de uma livre escolha; ainda, no sentido figurado, a palavra refere às diversas formas de afastamento ou distanciamento do convívio social, de retiro em um local isolado para dedicar-se a uma obra ou atividade artístico-literária, intelectual ou outra.O banimento (sentido da etimologia latina ex(s)ilium) e a expatriação autoimposta, por motivos políticos, éticos, religiosos, possuem um extenso passado, pois existem registros de sua ocorrência desde, pelo menos, os primeiros tempos da Antiguidade Clássica e, como sabido, continuaram existindo e se multiplicando até hoje, tendo marcado, através dos séculos e no mundo inteiro, as vidas, vivências e obras de diversas gerações – a Europa e as Américas constituindo-se em dois importantes (mas não únicos) continentes tanto de abrigo como de deportação/expulsão, havendo, segundo o momento histórico, alternância entre um e outro continente, entre o abrigo e a deportação.
 
A presente chamada aposta em receber propostas focadas em historiar, contextualizar, analisar, interpretar, entender tanto as experiências vivenciadas de exílio imposto como o tratamento literário-artístico do tema. Mas, está também plena e acolhedoramente aberta aos trabalhos que escolherem enveredar pela investigação do segundo ou do terceiro tipo de exílio. Ou por outros, pois, cabe não esquecer que “exilar-se em” é a contrapartida de “exilar-se de”, que implica alguma(s) perda(s). E que “exilar-se de” não se restringe à dimensão espacio-geográfica do desterro, podendo consistir na perda de uma dimensão da identidade, da personalidade, por exemplo, a perda (ou renúncia ou abandono) do uso da língua materna – que, paradoxalmente, pode até acontecer na própria terra natal.
 
Este breve recorrido da semântica de exílio permite esboçar, sem (de)limitar, um leque de possibilidades de linhas de aproximação ao tema proposto que, esperamos, suscitará uma multiplicação de indagações e de enfoques de exploração do mesmo.
 
SOBRE A REVISTA E A SUBMISSÃO DE TRABALHOS
 
A revista tem periodicidade semestral. O processo de avaliação dos trabalhos é "cego" e realizado por pares. A submissão de textos deve ser feita através da página da revista: https://seer.ufrgs.br/conexaoletras/index As orientações para submissão e as “diretrizes para autores” podem ser encontradas em https://seer.ufrgs.br/conexaoletras/about/submissions#onlineSubmissions Destacamos que a revista aceita colaborações sob forma de artigo de Doutores ou Doutorandos em parceria com Doutores. Aceita resenhas de mestrandos. O prazo para submissão de propostas vai até 15 de setembro de 2019.