AS FORÇAS DO FIGURAL OU ALGUMAS CATEGORIAS DE ANÁLISE PARA DRAMATURGIAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS

Nayara Macedo Barbosa de Brito

Resumo


A personagem dramática, conforme forjada pela tra- dição aristotélico-hegeliana, enfrentou um processo de decomposição e posterior recomposição, sob no- vas bases e nomenclaturas, ao longo do século XX. Nesse sentido, propomo-nos a investigar a pertinên- cia da concepção de figura desenvolvida por Gilles Deleuze (1981) a partir da análise da obra do pintor anglo-irlandês Francis Bacon e enquanto desenvol- vimento teórico da noção homônima elaborada por Jean-François Lyotard (1979) para a análise de um recorte das dramaturgias moderna e contemporâ- nea. Para tanto, realizamos o cotejamento de alguns exemplos dessas dramaturgias e suas concretiza- ções cênicas com as pinturas baconeanas, organi- zando nossa discussão a partir de algumas catego- rias analíticas levantadas por Deleuze em seu estudo.

 

Palavras-chave

 

Figura. Figural. Dramaturgia Moderna. Dramaturgia Contemporânea. Francis Bacon.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.95990





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380