DISSECAÇÃO SIMBÓLICA DO CORPO: OS ESTUDOS ANATÕMICOS DE FRANÇOIS DELSARTE E SUAS REVERBERAÇÕES NA PERCEPÇÃO DO MOVIMENTO, A PARTIR DE UM RECORTE SOBRE A DANÇA MODERNA AMERICANA

Robson Lourenço, Julia Ziviani Vitiello

Resumo


Este artigo reflete sobre as percepções desenvolvidos pelo artista e pedagogo francês François Delsarte (1811-1871) a partir do campo do conhecimento da anatomia. Delsarte foi responsável por um amplo estudo e análise do movimento do corpo humano no contexto europeu do século XIX, quando se propõe a desenvolver uma sistematização que refletiria sobre a simbologia do gesto e também uma investigação da expressividade através do corpo. Sob a perspectiva dos saberes da anatomia e também da transmissão de conhecimento, o artigo analisa textos de Genèvieve Stebbins e cartas James Steele Morrison MacKaye dentro do movimento nomeado como “Delsartismo Americano”, que alteraram e atualizaram o saber sobre o estudo do movimento proposto inicialmente por Delsarte dentro do contexto do território americano na virada do século XIX para o XX. Por fim desenvolve a análise de trechos da obra “Every Little Movement”, de Ted Shaw (1963) e discute como o conhecimento anatômico inicial de François Delsarte foi compreendido e posteriormente incorporado à percepção de movimento de Shawn, ao influenciar o pensamento em dança do artista americano.  


Palavras-chave


anatomia; dança; transmissão; gesto; movimento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.72631





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380