GRAFIAS DO GESTO NA DANÇA: NOTAS ESPARSAS

Marcilio Souza Vieira

Resumo


A necessidade de criação de uma escrita para a dança se referem à função de registro e conservação das obras do repertório da dança e a grafar o essencial de uma criação coreográfica, sem apresentar as interpretações pessoais de cada bailarino, como ocorre quando se aprende uma coreografia olhando alguém dançando. Na história da dança, várias notações existiram e sucumbiram. Mas algumas permaneceram por algum tempo e tem sua relevância história. Destaca-se a escrita de Beauchamp-Feuillet, que foi a escrita desenvolvida para o ballet francês de corte. Há ainda que se destacar a escrita de Stepanov que até hoje de algum modo serve ao Ballet Russo. Destaca-se ainda a Beneshnotation, a Sutton Movement Writing & Shorthand e a Labanotation (termo usado nos Estados Unidos) ou Kinetografia (termo usado na Europa) que sem sombra de dúvida inaugurou outra história nas grafias do movimento. O presente trabalho tem como objetivo apresentar e descrever as grafias de notação do gesto na dança. Fundamenta-se na fenomenologia como abordagem metodológica; para a produção de dados de pesquisa será utilizada a técnica da descrição dos fenômenos. A descrição busca a "própria coisa", e, embora enraizada, encontra-se repleta de significados vividos dia a dia, “sem que isso seja conscientizado ou verbalizado”.


Palavras-chave


Dança; Gesto; Notação Coreográfica;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.72488





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380