PRÁTICAS DE OCUPAÇÃO PELO TEATRO EM PORTO ALEGRE: REFLEXÕES SOBRE CINCO GRUPOS

Cecília Lauritzen Jácome Campos, Vera Lucia Bertoni dos Santos

Resumo


Com base na atuação e no histórico dos grupos “Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz”, “Falos e Stercus”, “Depósito de Teatro”, “Usina do Trabalho do Ator” e “Povo da Rua”, este artigo traça um panorama dos principais momentos em que as manifestações teatrais de rua se fizeram marcantes na cidade de Porto Alegre. Nesse apanhado, são mencionados também outros grupos cujas trajetórias foram relevantes para a história do teatro brasileiro e gaúcho, bem como aqueles surgidos recentemente, responsáveis por renovações das formas estéticas da rua e pela exploração de novos espaços, ou antigos espaços a partir de novas formas, que merecem ser contextualizados. Através de tal apanhado histórico, possibilita-se refletir sobre as motivações, os desafios e as relações estabelecidas pelo teatro na sua ocupação da cidade, expressando as afinidades e diferenças que norteiam as práticas dos grupos estudados.

Palavras-chave


Teatro; Cidade; Porto Alegre; Ocupação; Teatro de grupo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.61202





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380