O TEATRO DE DARIO FO: DESNUDANDO FO EM PICASSO NU

Sergio Nunes Melo

Resumo


Este artigo se baseia nos relatos do próprio Dario Fo e nas pesquisas de Antonio Scuderi (2000), Tom Behan (2000) e Tony Mitchell (2014) para demonstrar o caráter improvisacional, popular e político da obra dramatúrgica de Fo. Para tal fim, o artigo discute o teatro de Fo através da exposição e análise de trechos de um dos trabalhos mais recentes do autor: a palestra-espetáculo Picasso Nu (Picasso Desnudo - 2012). Nesse espetáculo, Fo e sua esposa, Franca Rame, ambos com mais de oitenta anos de idade, improvisaram a partir de um roteiro pontuado por projeções de imagens de Picasso, seus quadros, seus interlocutores e suas histórias. O artigo também demonstra como a personagem histórica Pablo Picasso e seus interlocutores servem de pretexto para que Fo desnude o seu próprio fazer artístico.


Palavras-chave


Dario Fo; Teatro físico; Interdiscursividade; Picasso; Teatro político.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.60797





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380