ENTREVISTA COM ANDREW HARWOOD E RAY CHUNG

Suzi Weber

Resumo


Entrevista realizada em Montréal em 2006, com os bailarinos, improvisadores e performers norte-americanos Andrew de Lotbinière Harwood e Ray Chung por ocasião da performance
Hark. Em Hark, a improvisação em dança é crucial e o contato improvisação é um dos principais ingredientes. Nesta entrevista, feita antes da performance, eles falam de
sua formação, prática, abordagem pedagógica e compreensão da arte, da dança e da performance. A influência do Contato Improvisação amalgamada com a educação somática demonstra a forte aliança da prática em dança destes artistas que tem permitido sua longevidade em cena. Além disso, essa aliança tem promovido uma minimização de gestuais hierarquizados e virtuosos de dança ligados à superação física do corpo, oferecendo corpos mais relaxados, performáticos e até vulneráveis. Para estes artistas, a percepção e atenção do público estão em evidência no momento da criação.

Palavras-chave


Dança. Contato Improvisação. Criação artística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.44035





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380