"OS DATILÓGRAFOS" E A MECÂNICA DO TEMPO, NA CENA DO TEMPO MECÂNICO

Gustavo Guenzburger

Resumo


Este é um relato crítico do processo de montagem do espetáculo Os Datilógrafos (The Typists – 1960) , com texto de Murray Schisgal e direção de Celso Nunes, de quem o pesquisador fez a assistência de direção. O enfoque do trabalho são as complexas relações de tempo implicadas na dramaturgia do autor americano e em sua adaptação para o Rio de Janeiro de 2012, e inclui direção, cenografia, figurino, interpretação e trilha sonora. As defasagens de gerações dentro da própria equipe de criação também fazem parte desta abordagem, que conta com algum apoio conceitual de Gilles Deleuze e Paul Ricouer, além de outros não diretamente citados.


Palavras-chave


Teatro. Narrativa. Tempo. Dramaturgia norte-americana.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.28026





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380