A blognovela de Gerald Thomas, possível tensionamento do gênero dramático

Erlon Cherque Pinto

Resumo


O parágrafo inicial de caráter é propositalmente falsificador ou suspeito, efeito este alinhado com o exame traçado nesse artigo em torno de possíveis sinais de tensionamento do gênero teatral na blognovela de Gerald Thomas. O referido encenador elaborou um acontecimento cênico especificamente para difusão em seu blog. Nos tempos atuais, a internet assume função dupla e auto-reflexiva: parte integrante do real e sua representação, simultaneamente. Ao tempo progressivo e ao lugar inerte somam-se as complexidades da temporalidade aleatória-simultânea e da espacialidade instável. As concepções atuais de espaço e lugar, elementos organizadores da natureza teatral tornam difícil (e ineficaz) a tarefa de estabelecer ou delimitar o gênero dramático. De certa maneira, o tensionamento enquanto eixo de análise para o espetáculo destaca seu potencial de ato criativo: de manifestação estética isolada a um programa estético-teatral marcado pela desinstitucionalização da Arte. Por esse viés, a diversificação de níveis de tensão constitui linhas de fuga em relação às categorias pré-existentes. Essas trajetórias propõem-se temporárias e em diálogo com certos resquícios de valores tradicionais, ainda que para o questionamento. A opção pelo termo blognovela exerce ação sobre o gênero teatro: se recusa a especificidade, paradoxalmente, recorre à forma diálogo e apresentação diante de uma plateia em tempo real ao menos uma vez. Destaca-se uma possível elaboração espetacular em que os relacionamentos entre as configurações tempo-espaço atuais e o gênero teatral dão-se em meio a camadas de tensão deliberadas e necessárias.


Palavras-chave


Teoria Teatral; Teatro Contemporâneo; Teatro-Tecnologia; Blognovela; Gerald Thomas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.23569





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380