A (i)mobilidade na obra de Nijinsky: uma ação intempestiva

Sandra Meyer

Resumo


O artigo propõe uma reflexão sobre a obra de Vaslav Nijinsky (1890-1950) enquanto ação intempestiva, destacando a ação deste no seu tempo e a forma com que inseriu a dança noutro regime de temporalidade ao utilizar a imobilidade como estratégia de composição. Este artigo analisa a questão da imobilidade em duas das três marcantes obras de Nijinsky: “A tarde de um fauno” [L'après-midi d'un faune, 1912] e “Jogo” [Jeux, 1913].

Palavras-chave


Dança; (I)mobilidade; Intempestivo;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.22204





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380