Abordagens do movimento: o contato-improvisação e o toque nas práticas da dançarina Dudude Herrmann

Elisa Belem

Resumo


A dançarina Dudude Herrmann geriu por quatorze anos, em Belo Horizonte (MG), o Estúdio Dudude Herrmann (EDH). Nesse espaço foi constante o desenvolvimento de práticas de movimento baseadas em abordagens como Contato-Improvisação e Educação Somática que incluem o toque no corpo. Esse artigo pretende expor brevemente considerações sobre o Contato-Improvisação. Apresentar também, descrições de práticas realizadas no EDH como desdobramentos de diferentes abordagens advindas do Contato-Improvisação e da Educação Somática.


Palavras-chave


Contato-Improvisação; Educação Somática; Movimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.20836





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380