ARTE E TRAUMA

Andréa Moraes, Clóvis Dias Massa

Resumo


Apresentação dos artigos do número 33 da Revista Cena, publicação sobre as inter-relações entre arte e trauma. Entende-se trauma como ferida, violência, derrota, desastre, choque psicológico, choque emocional, sofrimento, agonia. Esses e outros conceitos derivados são do interesse de um arco cultural que abrange inquietações da psicanálise à sociologia, incluindo manifestações de todas as artes e a teoria que é feita sobre ou a partir delas. Implica também a resposta que pode ser dada à angústia. O ano de 2020 trouxe ao mundo o enfrentamento médico, socioeconômico e emocional às coerções sanitárias da pandemia Covid-19, do isolamento social às perdas de qualquer natureza e suas contingências. Em todos os continentes a ansiedade prosseguiu seu curso, acompanhada do necessário amparo simbólico – para o qual as artes, a comunicação e a criatividade contribuíram programaticamente –, mas não o encontrando de modo pleno quando interditada pelo choque ético e moral causado pelo negacionismo e as condutas consideradas diversionistas ou antissociais. Da Peste de Atenas aos conflitos fratricidas do presente, dos textos sagrados ao imaginário pós-apocalíptico em produtos culturais, do eu ao outro, a arte se fez e se faz presente, espontânea ou induzida, construindo mundos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.113209

REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380