O ESTAR EM CENA COMO UM EXISTIR POÉTICO

Celeia Machado

Resumo


O percurso de criação do ator requer um estado cênico de constante mobilidade e invenção de formas de estar no mundo. É no seu corpo que o ator agencia o seu fazer artístico, na busca de colocar um outro no lugar de si. Em cena, faz surgir a máscara, estabelecendo um jogo de presença da não-presença e, sobretudo, tornando-se capaz de fazer surgir um estado de flutuabilidade e mobilidade, no qual é possível, em seu próprio corpo, transitar múltiplas possibilidades de estar no mundo. Assim, tomo como propósito pensar a condição ontológica que atravessa o ato de criação do ator, refletindo sobre a forma poética de a criação teatral dialogar com a experiência humana de tornar-se e de vir a “ser quem se é”.


Palavras-chave


EXISTIR POÉTICO, ATOR, CRIAÇÃO TEATRAL

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-3254.10998





REVISTA CENA

Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas
Rua General Vitorino, 255
Centro - Porto Alegre - RS - 90020-171

  

revistacena@ufrgs.br
(51)3308.4380