A FÁBRICA DO SUJEITO NEOPENTENCOSTAL

Marcos Dias Camelo, Kátia Menezes de Sousa

Resumo


O presente artigo visa, com base em problematizações de Michel Foucault sobre dispositivos de saber-poder, analisar o fenômeno neopentecostal, considerando as análises e avaliações de Dardot e Laval (2016) no texto intitulado “A fábrica do sujeito neoliberal”, por se constatar semelhanças entre a teologia da prosperidade, presentes no movimento neopentecostal, especialmente no sistema de células, com as relações apontadas pelos autores nas táticas e estratégias do neoliberalismo no campo empresarial (controle de produção, incentivo de funcionários, gerenciamento de metas). O corpus é constituído de quatro livros que apresentam um caráter prescritivo para a condução das condutas (FOUCAULT, 2008b) dos membros da igreja, que se organiza em sistema de células, com o objetivo de ampliar o número de seus membros.


Palavras-chave


neoliberalismo; neopentecostal; dispositivos; discurso.

Texto completo:

PDF

Referências


DARDOT, Pierre. e LAVAL, Christian. A fábrica do sujeito neoliberal. In: ________. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016, pp. 321-376.

DELEUZE, Gilles. O que é o dispositivo. In: O mistério de Ariana. Tradução e prefácio de Edmundo Cordeiro Lisboa: Vega, 1996. Disponível em: http://www.uc.pt/iii/ceis20/conceitos_dispositivos/programa/deleuze_dispositivo. Acesso em: 31 mai 2019.

DUARTE, André. Foucault e as novas figuras da biopolítica: o fascismo contemporâneo. In: Para uma vida não-fascista. RAGO, Margareth. VEIGA-NETO, Alfredo. (Org.). Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

FOUCAULT, Michel. Sobre a Arqueologia das Ciências. Resposta ao Círculo de Epistemologia. In: Ditos e Escritos II: Arqueologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000, pp. 82-118.

______. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008a.

______. O Nascimento da Biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

______. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008c.

______. O jogo de Michel Foucault. In: MOTTA, M. B. da (org.) Genealogia da ética, subjetividade e sexualidade. Ditos e Escritos IX. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.93451



Direitos autorais 2019 Marcos Dias Camelo, Kátia Menezes de Sousa

 

Indexadores: 

    

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil